Segmentação de clientes: confira o passo a passo! - All iN

Segmentação de clientes: confira o passo a passo!

i

Todo consumidor gosta de se sentir querido e bem tratado. Por isso, não existe espaço para estratégias de marketing genéricas, que não captam as diferenças que os consumidores apresentam entre si. 

Com uma boa segmentação de clientes, de forma bem simples, é possível desenvolver campanhas melhores e faturar ainda mais com elas, é claro. 

Quer entender a importância da segmentação de clientes e aprender a fazê-la corretamente na sua estratégia de e-mails? Continue lendo este artigo!

Por que segmentar? A importância da segmentação de clientes!

Imagine uma situação na qual você vai a uma loja que costuma frequentar e onde já comprou em outras ocasiões. No momento da abordagem, um vendedor pode: 

 

  • Fazer perguntas para entender quem é você e o que está buscando;

 

ou

 

  • Oferecer produtos aleatoriamente, porque, por conta própria, pensou que você gostaria de levar.

 

Agora reflita, qual cenário faria mais sentido e deixaria você mais satisfeito?

Caso ele perguntasse sobre o que você procura, seus gostos, o que prefere, quanto pretende gastar, e outras perguntas do tipo, o vendedor poderia sugerir produtos que tenham a sua cara de verdade, certo? 

No e-mail marketing, as empresas podem usar das informações sobre os hábitos e preferências do consumidor para fazer exatamente isso: oferecer as melhores soluções. E é por isso que existem boas práticas como a segmentação de clientes.

Essa prática permite impulsionar a sua estratégia de e-mail marketing. Isso acontece por meio de conteúdos personalizados, de acordo com o perfil do consumidor e o momento da jornada de compra em que ele está. 

Com a mensagem certa, para a pessoa ideal, é possível aumentar as taxas de abertura, de cliques dos seus e-mails e, claro, fazer com que o consumidor siga convertendo até fechar mais vendas com a sua empresa.

Por onde começar a entender o seu consumidor?

 

Antes mesmo de começar a pensar na sua segmentação de clientes, você precisa conhecer a fundo seu consumidor. Parece uma dica muito básica, não é? Mas acredite, errar por direcionar campanhas que não conversam de verdade com os interesses do público, como o que gostam e esperam, acontece com muitos.

Para conhecer de verdade o perfil do seu cliente, você precisa fazer uma coleta de dados. As estratégias de marketing realmente eficazes, são elaboradas através de análises de informações preciosas, obtidas por pesquisas de mercado, por exemplo.

As pesquisas de mercado enviadas para o seu público-alvo podem ajudar na investigação de como buscam por produtos, seus hábitos de navegação, as mídias que acessam e, até mesmo, a melhor linguagem para abordá-los. Está percebendo como a segmentação de clientes vai se formando?

Além disso, se você já tem uma base de clientes, tem também alguns dados importantes que podem ser usados para segmentar o público para suas campanhas futuras. 

Os dados de navegação em seu site, e-commerce ou blog, por exemplo, são um ótimo começo. Por lá, é possível entender os caminhos que o cliente faz até chegar em você, como os horários preferidos para interagir com a sua marca, quanto tempo dedicam em suas comunicações e muito mais.

Aproveite para somar esses dados às informações que seu setor de vendas pode oferecer. O ticket médio das vendas, os produtos preferidos e outros dados da área podem ajudar muito no relacionamento com seus clientes e, inclusive, a agrupá-los para enviar as melhores campanhas. 

ii

O processo de segmentação de clientes passa por uma análise dos dados deixados pelo consumidor, ajudando a entender qual o melhor momento para o disparo de e-mails.

Segmentação de clientes na estratégia de e-mail marketing

Você já entendeu que para começar o trabalho de segmentação de clientes, vai precisar de alguns dados, cuidados e ferramentas. 

Portanto, para dar início no processo de segmentação, ter uma base de leads ou de clientes é mais do que necessário, uma vez que serão eles os alvos da estratégia. 

Assim, essa base precisa estar inserida em uma ferramenta adequada, que consiga filtrar os dados coletados para segmentá-los e, a partir deles, disparar campanhas especiais para cada um dos grupo criados.

Essas comunicações serão pensadas dentro de uma régua de relacionamento, abordando os consumidores não apenas de acordo com quem são, mas identificando o quão próximos estão de comprar. Tudo isso através das informações que eles deram a você. Interessante, não?

iii

Utilizar ferramentas adequadas para filtrar os dados dos usuários e seus interesses também é necessário para desenvolver uma estratégia de segmentação de clientes bem estruturada.

Tipos de segmentação e para o que elas servem

 

Sabendo por onde estruturar sua estratégia de email marketing segmentado, veja agora os tipos de segmentação de clientes, quando usá-las e para o que vão servir em cada uma de suas campanhas.

1. Segmentação por informações sociodemográficas

 

De todos os tipos de segmentação, agrupar uma base de contatos por sexo, idade ou a cidade onde esses leads moram, é certamente o mais fácil. Esse é um tipo de agrupamento muito comum em e-mail marketing e campanhas nas redes sociais. 

Caso você ainda não faça nenhum tipo de segmentação atualmente, esse será o primeiro passo. A segmentação de clientes com base nesses critérios é bastante válida, mas é apenas um filtro inicial no caminho da criação de campanhas mais personalizadas e eficazes.

Se você trabalha com produtos voltados apenas para mulheres, por exemplo, um e-mail marketing enviado somente para elas poderia até funcionar. Mas, é possível ser mais específico e obter resultados ainda melhores. Como fazer isso?

É muito provável que, em sua base de dados, o comportamento dessas pessoas não seja exatamente o mesmo. Um produto voltado para quem treina em academias e faz exercícios físicos deve ser direcionado para quem possui esses hábitos, certo? É possível fazer a segmentação de clientes dessa forma também!

2. Segmentação de base por interesses e hábitos

 

Ao longo do relacionamento com sua base de clientes, você inevitavelmente vai conhecê-los melhor, em um nível mais profundo, passando pelos seus costumes e interesses.

Essas informações podem ser coletadas diretamente com o cliente, perguntando a ele em pesquisas, ou captando dados e rastros de navegação. Por exemplo, se alguém leu um artigo em seu blog sobre o tema de vida fitness, provavelmente, busca levar um estilo de vida guiado por esse princípio, certo?

Essa pessoa estará mais propensa a se identificar com conteúdos fitness e, mais ainda, com produtos que a ajudem a alcançar esse objetivo. Assim, suas campanhas podem focar em oferecer materiais ou até mesmo promoções e ofertas de produtos que tenham semelhança com o tema do qual o seu consumidor mostrou interesse.

3. Segmentação por envolvimento e histórico de ações

 

Indo além dos interesses e dos gostos pessoais, a segmentação de clientes pode agir em cima das ações motivadas por essas preferências.

O consumidor que abriu um e-mail com dicas de produtos para praticar esporte, demonstrou um nível de interesse sobre o conteúdo. Ao abrir a mensagem, essa mesma pessoa encontrou uma série de links que o direcionaram a produtos voltados para atividades físicas. 

Quem fecha o e-mail sem clicar nos links e quem abre um ou mais deles, podem e devem estar em segmentações distintas no futuro. O interesse de quem apenas abriu e de quem clicou nos links é bastante diferente. Assim, é possível pensar nas seguintes situações:

  • Aquele que apenas abriu uma mensagem pode demonstrar somente um interesse mais superficial, como se não houvesse encontrado produtos interessantes. 
  • Aquele que abriu a mensagem, mas não está em um momento ideal para ver ofertas. 

No segundo caso, seria necessária uma segmentação mais específica, que, aos poucos, levasse esse possível cliente a considerar uma compra em um outro momento.

Enquanto isso, a segmentação de clientes que clicaram nas ofertas já deve prosseguir com ações mais incisivas e que ajudem a dar o passo final em direção a compra.

4. Segmentação avançada: por comportamento, buscas e navegação


Voltando ao exemplo dos produtos para mulheres que fazem exercícios, você certamente conseguiria identificar esse perfil ao avaliar acessos desse público em posts no seu blog ou em produtos específicos do seu e-commerce, por exemplo. 

Quando você consegue levantar esse tipo de informação, é possível seguir com anúncios e campanhas que ajudem essa consumidora a dar o próximo passo. 

Em um exemplo prático, o cliente que usa a funcionalidade de Remarketing da All iN consegue criar segmentações que possam agrupar:

  • Consumidores que colocaram itens em um carrinho no e-commerce, tanto os que de fato compraram, como os que abandonaram sem finalizar a compra;
  • Consumidores que visualizaram produtos no seu site, ou melhor ainda: visualizaram certas páginas e itens por determinada quantidade de tempo, mostrando mais ou menos interesse em comprar;
  • Consumidores que buscaram palavras específicas no seu site, representando interesse por esse item ou solução;
  • Pessoas que visitaram uma página ou visualizaram um produto e, mesmo depois de muito tempo, não voltaram mais;
  • Clientes em potencial, que já adicionaram determinados produtos à lista de desejos, demonstrando uma inclinação maior a comprar de um produto específico;

Com todas essas possibilidades, fica evidente como é possível fazer a segmentação de clientes, de acordo com características distintas. 

Assim, com a tecnologia adequada, você certamente conseguirá conquistar o cliente ao prever o que ele precisa, com soluções que tenham valor de verdade e venham no momento certo.

5. Segmentação por estágio no funil de vendas

 

Paralelamente às dicas anteriores, uma forma mais inteligente de elaborar a segmentação de clientes para vender, é pensar no estágio da jornada de compra em que estão.

Além de conhecer bem seu comportamento e suas características pessoais, você deve se perguntar: meu consumidor está mais próximo de comprar ou ainda está longe de decidir? 

Para ajudar com isso, as ferramentas de e-mail marketing permitem o disparo de campanhas que progridem de acordo com certas ações do usuário. 

Em sua estratégia de relacionamento, é natural que o consumidor seja “nutrido” com materiais que vão torná-lo mais maduro. Dessa forma, ele certamente estará mais próximo do momento da compra.

 

iv

O objetivo da segmentação de clientes é estruturar sua estratégia de e-mail marketing não apenas para levá-los a fase final da compra, mas para oferecer a experiência certa, na hora certa.

Todas as segmentações de clientes acima são válidas e funcionam em momentos diferentes, seja em sua estratégia de marketing ou até mesmo no seu negócio. 

Agora que você já sabe da importância dessa prática, que tal aplicá-la em suas estratégias de forma eficaz? Fale com a gente e conheça nossas soluções! Estamos prontos para conversar e te ajudar a impactar seus clientes na hora certa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *