Como fazer e-mail marketing? Aprenda de vez! - All iN

Como fazer e-mail marketing? Aprenda de vez!

ÍNDICE

Se você ainda não utiliza o e-mail marketing em sua empresa, é hora de começar já! Essa prática é fundamental para quem deseja atingir um grande número de clientes, com retorno claro, alto grau de eficácia e personalização.  Dessa forma, para quem quer alcançar o sucesso, o e-mail marketing é uma ótima ferramenta.

 

Nesse guia completo, te ajudaremos a entender o que é e como fazer um e-mail marketing bom e eficiente, como realizar os disparos da melhor forma, as vantagens, termos utilizados, entregabilidade, retenção de clientes e muito mais.

 

Para começar a pensar sobre E-mail Marketing, no entanto, tenha em mente que você precisa:

 

1 – Definir uma estratégia de comunicação;

2 – Planejar como será o seu relacionamento com os clientes;

3 – Criar uma lista de e-mails;

4 – Segmentar os contatos da sua lista;

5- Pensar em peças/htmls atrativos e conteúdos chamativos;

6 – Escolher uma ferramenta para realizar os disparos;

7 – Fazer testes e analisar as necessidades e desejos dos seus clientes;

8 – Mensurar e analisar sempre as campanhas feitas.

 

E então, pronto para aprender? Continue acompanhando o nosso guia de como fazer campanhas de E-mail Marketing de sucesso!

 

O que é E-mail Marketing?

 

O e-mail marketing é uma das principais ferramentas dentro do Marketing Digital, seja para criar, manter ou estreitar um relacionamento com o seu cliente, além de intensificar as suas vendas. 

 

Vamos imaginar que você possui um e-commerce e um visitante acabou de fazer uma compra. No cadastro, ele optou por receber os seus e-mails promocionais. A partir de agora, ele está apto para receber os seus e-mails marketing com preços de produtos, comunicados importantes, dicas e outros assuntos que o seu planejamento de comunicação definirá quais são.

 

Com essa prática, você pode:

 

Aumentar a quantidade de visualização da sua marca: um e-mail tem 5x mais chance de ser visto do que uma mensagem no Facebook (de acordo com a organização corporativa Radicati);

 

Melhorar a conversão: 66% a mais se comparado com outros tipos de anúncio (de acordo com a empresa de tecnologia DMA);

 

Melhorar o ROI: a cada R$ 1,00 investido, há um retorno de R$ 38,00 (DMA);

 

O E-mail Marketing é um canal de contato bem próximo do usuário e é possível utilizá-lo como uma forma de falar diretamente com o seu cliente, entregando sempre o que ele deseja.

 

Seu lead pode abrir o seu e-mail em qualquer lugar e hora, basta você otimizá-lo para mobile, para garantir que a sua comunicação não ficará para mais tarde e correrá o risco de ser esquecida ou perdida no meio dos demais e-mails.

 

Quer entender melhor a importância de utilizar o e-mail marketing em sua comunicação? Vamos aos dados:

 

Segundo uma pesquisa da Adobe (2016), as pessoas passam mais de 4h por dia lendo e-mails no trabalho. 84% dos pesquisados usam o celular para checar a caixa de entrada de e-mails diariamente e 58% dos participantes do estudo disseram que preferem receber promoções e produtos através de e-mail ao invés de outras formas de comunicação.

 

Se as pessoas estão propensas e tem uma boa visão sobre e-mails, nada melhor que usá-los ao seu favor. Para isso, você pode automatizar a criação do seu E-mail Marketing, utilizando a metodologia 5W2H.

 

Metodologia 5W2H:

 

Essa metodologia consiste em 7 perguntas que poderão indicar como funcionará a implementação do E-mail Marketing em seu planejamento de marketing digital. São elas:

 

1 – Quem? (Who?)

 

Entenda quem é o seu público! Quais são os desejos deles? Quais cuidados você precisa tomar com os seus leads? Entenda exatamente quem é a sua lista de contatos, o que eles esperam da sua empresa, como pode atingi-los e, finalmente, como conseguirá aumentar suas conversões e criar um relacionamento com seu público.

2 – Por quê? (Why?)

 

Se você entendeu quem é o seu público, posteriormente, precisa atingi-lo. Então, se pergunte: quais são os seus objetivos de comunicação? Você quer ter um relacionamento com seu cliente?, Quer aumentar sua base de contatos? Quer conversão? Defina sua estratégia e tenha um objetivo claro.

 

3 – O quê? (What?)

 

Você sabe quem é o seu público e porque deseja enviar um e-mail marketing para ele, certo? Mas, o que enviar exatamente?

 

Quando definir o seu objetivo, você perceberá que existem vários tipos de comunicação, como: convite, newsletter, datas comemorativas, promoções, agradecimentos, fidelização, conteúdo educativo, entre outras.

 

Esse é o momento de definir e planejar, de acordo com os seus objetivos, a sua comunicação, para que não haja erros durante o processo.

 

4 – Quando? (When?)

 

Qual a frequência que você deve enviar os seus e-mails? Você tem um calendário para seguir? Entenda as necessidades do seu público e faça testes para analisar e comparar os resultados, de acordo com a frequência de e-mails que você escolheu. Lembre-se que você deve estar sempre presente na vida do seu cliente.

 

A frequência de disparos envolve outras questões. Enviar muitos e-mails ou poucos, pode chamar atenção dos provedores , além disso, não é necessário se comunicar excessivamente com o seu cliente. Estar presente na vida de um cliente não significa que você falará com ele todo dia, mas sim, que você deve saber a hora em que deve falar. 

 

5 – Onde? (Where?)

 

Os seus e-mails marketing devem chegar onde? na caixa de entrada do seu cliente e não no Spam. Todo trabalho precisa de um início bem feito e estruturado, com o EMM não é diferente. Antes de iniciar um trabalho de e-mail, algumas configurações são essenciais: 

 

DKIM (DomainKeys Identified Mail): que é uma técnica que vincula um domínio a uma mensagem de e-mail e verifica a autenticidade de um remetente;

 

SPF (Sender policy Framework): uma tecnologia para combater a falsificação de endereços de retorno dos e-mails (return-path).

 

DMARC: que é uma autenticação que visa garantir a autenticidade de um e-mail.

 

6 – Como? (How?)

 

Qual o seu planejamento? Como vai ser a comunicação? Régua de relacionamento? Calendário? Defina sua estratégia previamente. O E-mail Marketing vai muito além que pegar uma base e realizar disparos.

 

7 – Quanto? (How much?)

 

Quanto você pretende investir? Qual será o ROI? Como serão as leituras das métricas? Quanto tempo você pode se dedicar a isso?

 

Além de todo o conteúdo, criação e disparo dos e-mails marketing, é importante que você entenda como funcionará financeiramente, tanto em investimento, quanto em retorno. Além disso, a otimização do seu tempo também é importante, já que criação rápida de peças, de réguas automatizadas, entre outras ações, demandam um certo tempo.

 

Tipos de e-mail marketing

 

Além de todos os benefícios que o E-mail Marketing apresenta, ele ainda permite trabalhar de diversas formas de acordo com cada ocasião. Por isso, existem diferentes tipos de e-mails que você pode disparar para a sua base de contatos.

 

E-mail transacional

 

Com esse tipo de e-mail, você dá uma resposta automática a cada ação do usuário. Dessa forma, o e-mail transacional pode ser uma mensagem de boas vindas ou mensagens sobre troca de senha, confirmação de compra, status de entrega, entre outros tipos. 

Esse tipo de e-mail pode ter um impacto positivo para ajudar o lead a avançar em sua jornada de compra e até fidelizá-lo, mostrando o quanto ele é importante para a sua empresa.

 

E-mail promocional

 

Os e-mails promocionais podem ser utilizados para divulgar seus produtos e serviços e têm basicamente o intuito de vender, por isso, a segmentação é tão importante. Oferecer o produto certo, para a pessoa certa.

 

E-mail sazonal

 

Lembra quando falamos das datas comemorativas? Nessas ocasiões, você enviará um e-mail sazonal – seja de alguma data comemorativa importante, aniversário, conquistas ou felicitações em geral.

 

Este tipo de e-mail faz o cliente se sentir mais querido, o que ajuda a fidelizá-lo, além de mostrar preocupação. Além disso, faz com que ele se lembre da sua marca de forma extremamente positiva. 

 

Ainda, é importante ressaltar que datas sazonais são importantes para vendas. Por isso, esses e-mails não são apenas para manter o relacionamento com o seu cliente, mas também servem para aumentar as conversões.

 

Newsletter

 

Essa é uma ótima opção, caso a sua empresa possua um portal de conteúdo, por exemplo.

 

Você pode enviar e-mails indicando os conteúdos postados na semana, para alavancá-lo e atrair mais tráfego para o seu portal de conteúdo.

 

As newsletter ajudam a informar o visitante e nutrir seu relacionamento com ele de forma nada invasiva. Você oferece um conteúdo que lhe interessa e, ele retribui, aumentando sua taxa de abertura e visitas na página.

 

E-mail para inativos

 

Por quê não estão mais interagindo com os seus e-mails? Essa é uma pergunta que precisa ser respondida por aquele cliente que está inativo.

 

Aposte em assuntos chamativos, e-mails interessantes e uma boa comunicação visual para tentar chamar a atenção dele e descobrir o que aconteceu no relacionamento de vocês. Suas ações com os usuários inativos devem ser pensadas sempre estrategicamente.

 

Envio de e-mail marketing

 

Antes do disparo do seu e-mail marketing, você precisa pensar em muitas coisas, como dissemos até aqui, por exemplo: modelo, layout, assunto, público e diversas outras questões.

 

Por isso, você precisa se organizar para o envio. Você trabalhará com modelos prontos? Terá um calendário? É preciso estabelecer um workflow e objetivos claros para pode dar início a sua estratégia de e-mail marketing.

 

Além disso, um dos pontos mais importantes para o envio do seu e-mail marketing é a frequência com que o enviará.

 

Fazer disparos sem uma frequência razoável pode prejudicar toda a sua campanha, já que essa frequência atinge tanto a sua reputação com os provedores quanto com seus clientes. Você precisa se manter presente na vida o usuário, mas sem excesso.

 

Por isso, é importante que você defina uma frequência, de acordo com o seu público e tipo de e-mail. Para isso, pode fazer alguns testes A/B para compreender o retorno do seu público.

 

Estude o seu objetivo, monitore os resultados, acompanhe as taxas de entrega, abertura, clique, conversão, opt-out e, principalmente, ouça o feedback dos seus clientes – só eles poderão te dizer se a sua empresa está atendendo suas expectativas.

 

Automação de e-mails

 

Quem define o caminho a seguir é o cliente, mas você pode guiá-lo dentro do seu funil de vendas.

 

De forma automatizada, mas sem deixar a segmentação e personalização, envie e-mails de nutrição ao seu lead com conteúdos relacionados ao que ele se interessou. Assim, conforme ele consome o conteúdo, você envia um novo e, assim, vai guiando a jornada de compra até o fundo do funil.

 

Já sabe quais e-mails pode enviar aos seus leads? Observe, estude as boas práticas de e-mail marketing, faça uma análise do consumidor, analise resultados e entenda como e qual tipo de e-mail implementar para os seus leads.

 

automação de marketing promete facilitar a sua vida e otimizar o seu tempo, ainda assim, é importante que você saiba usá-la. Ao automatizar seus e-mails marketing, por exemplo, você precisa acompanhar o retorno e fazer uma análise dos resultados para saber como a automação está funcionando, se a segmentação de clientes está certa e se a sua régua de relacionamento está fazendo sentido para quem está recebendo.

 

Em suma: estude, observe, ouça atentamente, análise os resultados e esteja preparado para mudar sua estratégia, se necessário, ou intensificá-la. Além disso, faça um acompanhamento. É importante ter o máximo de ações automatizadas, porém, essa estratégia não deve ser deixada à deriva, já que o automático também precisa de reparos. 

 

Disparo de e-mail marketing

 

Agora que você já fez todas as análises necessárias e está pronto para disparar o seu e-mail marketing, você pode conferir aqui algumas dicas para otimizar o seu disparo.

 

Uma delas é: lembre-se que o assunto do e-mail é fundamental. Essa é a primeira coisa que o seu cliente vai ver, ou seja, precisa chamar atenção e ser coerente com o conteúdo do e-mail. Dessa forma, experimente chamá-lo para uma ação, por exemplo.

 

Para disparar o seu e-mail marketing, analise atentamente se o conteúdo está segmentado, personalizado e atrativo o suficiente para melhorar sua entregabilidade.

 

Essa é uma forma eficaz de promover seus negócios, atrair clientes em potencial e manter um bom relacionamento com os seus visitantes, por isso são necessárias tantas etapas.

 

Segundo uma pesquisa feita pela Radicati, em 2017, o número de usuários de e-mail ultrapassa os 3,6 bilhões e, até 2021 deve subir para 4,1 bilhões de usuários, ou seja, disparar um bom e-mail marketing pode alavancar o seu negócio.

 

Boas práticas de e-mail marketing

homem estudando as boas práticas de e-mail marketing
Seguir as boas práticas de e-mail marketing é fundamental para uma boa entregabilidade dos seus e-mails.

Claro que existem muitas maneiras de se comunicar com o seu cliente, entretanto, se você seguir as boas práticas de e-mail marketing vai perceber o quanto esse método pode ser eficaz. 

 

Para obter bons resultados, é importante que siga todos os passos necessários para criar um e-mail marketing. Assim, otimize sua entregabilidade e taxa de abertura, logo, procure manter as boas práticas para obter êxito em sua comunicação.

 

Confira algumas delas abaixo:

 

1 – Planejamento = Metas

 

Planeje-se de acordo com os seus objetivos. Taxa de abertura? Visitas ao site? Conversão? Assim que definir a sua meta, planeje como será o seu e-mail e siga a risca o seu fluxo de trabalho.

 

Para melhorar a experiência, conte sempre com documentos que te ajudem a se organizar: planilhas, aplicativos, agendas ou o que preferir, mas é importante que mantenha a organização e o cronograma feito previamente.

2 – Atinja a sua persona

 

Para entender quem é o seu público, você pode fazer uma pesquisa baseada nas necessidades da sua persona. Assim, sempre que criar um e-mail marketing, pense: esse conteúdo atingirá a minha persona?

 

Se a resposta for sim, siga adiante. Se tiver dúvidas, repense e faça uma comunicação que atenda a persona que você criou e, consequentemente, o seu público. Aproveite as suas oportunidades de forma assertiva!

 

3 – Frequência

 

Sim, essa também deve ser uma boa prática dentro da sua estratégia de e-mail marketing. Segundo o HubSpot, 78% dos compradores já cancelaram uma assinatura de e-mail marketing, devido a quantidade exorbitante de comunicação que recebiam. Entretanto, cuidado para não ficar muito tempo sem se comunicar com o seu lead, você pode cair no esquecimento e até no spam.

 

Dica: Envie seus e-mails de duas à três vezes por semana, com conteúdos relevantes. Assim, você mantém uma frequência e cria/preserva uma boa a reputação diante do provedor.

 

Para definir melhor a frequência dos disparos, analise o seu tipo de negócio, a complexidade do seu produto ou serviço, a quantidade de conteúdo disponível e o retorno dos seus leads. 

 

Estude-os para definir uma frequência razoável, bem como o horário dos envios, prefira criar uma rotina de leitura e opte pelos horários que os seus usuários estão mais ativos, de acordo com as suas análises.

 

4 – Segmente!

 

Sim, nós já dissemos isso, mas é extremamente importante que você faça uma boa segmentação. Lembre-se, quem deseja atingir todo mundo de uma forma desorganizada, acaba não atingindo ninguém, então converse com quem quer conversar com você. 

 

O que é preciso se atentar em relação à segmentação é a questão do engajamento do usuário e a interação dele com a empresa. A segmentação serve para você falar com clientes que estão em momento diferentes: os mais engajados, menos engajados e os que não interagem com a sua empresa. 

 

Com isso, você ainda contribui com a sua reputação diante os provedores de e-mail, o que pode melhorar a sua entregabilidade.

 

5 – Layout e texto

 

Como dissemos, você pode utilizar imagens e textos atrativos no template, entretanto, para seguir as boas práticas de e-mail marketing, é recomendado que evite algumas coisas.

 

Para produzir o seu layout e conteúdo da melhor forma, opte por equilibrar o seu e-mail marketing com texto e imagem, evite números quebrados, frases muito apelativas e que podem ser consideradas SPAM, por exemplo.

 

6 – Análise de resultados

 

Como em toda estratégia de comunicação, a análise de resultados é fundamental. A automação de e-mail marketing vai facilitar a sua vida, entretanto, é imprescindível que você continue acompanhando o retorno dos seus leads para entender se a sua estratégia está funcionando.

 

Quais KPI’s você avaliará? Conversões, taxa de abertura, visitas ao site, engajamento? Assim que definir suas métricas, terá como observar se a sua abordagem está funcionando conforme o esperado.

 

Experimente analisar seus resultados, no mínimo, mensalmente, principalmente no início da implementação. Conforme for tendo o feedback dos seus clientes – através das interações dos usuários nas campanhas – você pode optar por relatórios semanais, quinzenais, mensais ou até bimestrais, o importante é que esteja sempre atento ao retorno das métricas selecionadas.

 

7- Jamais compre base de e-mail marketing

 

Se você adquire uma base de contatos que não é sua, onde os donos desses endereços de e-mail não o concederam por vontade própria e, algumas vezes, nem te conhecem, você está cometendo a prática mais irregular da estratégia de e-mail marketing. Além disso, pegar informações de pessoas que não te forneceram é crime, de acordo com a lei LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais), que entra em vigor em 2020.

 

Infelizmente, ainda existem empresas especializadas na venda de listas de contatos, entretanto, não há nenhum benefício em adquirir essa base que não é sua, como você pode conferir aqui.

 

Quando você compra uma lista ilegal, você corre os seguintes riscos:

 

  • Diversos contatos não existem: esses e-mails são adquiridos através de técnicas de rastreamento de páginas na internet, ou seja, a chance de não existirem são muitas;
  • Você pode se tornar um spammer: os contatos que são existentes, colocarão os seus e-mails no spam, já que o lead não te conhece, não aceitou receber o seu e-mail e tão pouco tem interesse em sua empresa;
  • Sérias consequências: você gastará recursos para adquirir um contato que não quer falar com você, que vai bloquear o seu endereço, criar um bloqueio com a sua marca e pode até reclamar em outros meios de comunicação e denunciar a sua empresa.

    Se você quer adquirir um novo lead ou até mesmo fidelizar um cliente, não siga por este caminho; ao contrário, opte pelas boas práticas de e-mail marketing e opt in. Dessa forma, as suas chances de atrair um visitante são muito maiores, além de criar uma relação de confiança e empatia com ele.
  • Você será identificado: já existem empresas contratadas especialmente para identificar spammers, ou seja, mesmo que você consiga chegar até metade desse caminho ilegal, os provedores identificarão os e-mails indesejados.

 

E o mais importante: comprar listas de e-mails é considerado crime, de acordo com o Capem (Código de Autorregulamentação para a Prática de E-mail Marketing) e com o Código Penal, você não pode adquirir informações pessoais de alguém sem o seu consentimento e utilizá-las para outros fins que não os acordados com o lead.

 

Ou seja, a compra de listas, não é útil e nem benéfica. Você gasta dinheiro na compra, nos disparos para quem não demonstrou interesse na sua empresa e, ainda por cima. está infringindo uma lei LGPD.

 

8- Faça disparos pontuais

 

Além de toda a sua estratégia de E-mail marketing, você precisa pensar em disparos pontuais, aqueles que podem mudar a imagem que o seu cliente tem de você. Eles podem acontecer com um e-mails de produtos do seu e-commerce, de boas vindas, novidades em produtos ou, até mesmo, quando ele abandonou o carrinho.

 

Segundo pesquisas, 74% dos visitantes que se cadastram em um site esperam receber um e-mail de boas vindas e a taxa de abertura de um e-mail logo após o cadastro é de 50% a 86% maior do que em outros envios.

 

Ou seja, quando você faz um disparo pontual após o cadastro, por exemplo, tem muito mais chance de conquistar o seu futuro cliente logo no início e criar um relacionamento mais saudável com ele.

 

Já nos casos de abandonos de carrinho e promoções em produtos pesquisados, conforme você for analisando as movimentações e ações do lead, conseguirá identificar os seus desejos de consumo e saberá quando enviar o e-mail certo na hora certa, tanto para conseguir convertê-lo, quanto para fidelizá-lo e dar a atenção que ele espera de sua empresa.

 

9- Evite blacklist

 

As tão assustadoras blacklists existem e podem prejudicar toda a sua estratégia de marketing digital (claro, isso se você não seguir as boas práticas), por isso, é importante que você entenda o que é e como evitar cair em uma.

 

Elas foram criadas para ajudar as empresas e pessoas a lidarem com os e-mails indesejados – spam’s. Basicamente, elas agrupam IP’s ou domínios que foram denunciados como disseminadores de spam*.

 

*As blacklists, então, existem para os provedores identificarem spammers – que são empresas que praticam o spam.

 

Os próprios receptores podem denunciar um endereço – ou seja, marcar um e-mail como spam – por não terem aceitado recebê-lo e, a partir daí, o provedor de e-mail recusa-se a captar novas mensagens daquele endereço, já que o seu usuário não o considera confiável.

 

Ser marcado como spam pode impactar até os usuários que costumam abrir as suas mensagens. Pois, se o provedor começa a receber uma grande quantidade de report spam vinda do seu endereço, ele passa a entender que você, enquanto remetente, não é confiável e para de entregar os seus e-mails para todos os usuários.

 

Por isso, utilizar a segmentação é muito importante, já que você trabalha separadamente os usuários com base no seu engajamento.

 

Se o provedor parar de entregar seus e-mails, significa que vários usuários marcaram suas mensagens como spam, o que indica que o seu IP ou domínio pode entrar numa blacklist colaborativa.

 

Os administradores compartilham essa lista e disseminam o endereço que não é considerado confiável e que está prejudicando a experiência do usuário no provedor, um verdadeiro efeito dominó com impactos extremamente negativos.

 

Mas, como evitar as blacklists?

 

Primeiramente, em hipótese alguma, compre listas de e-mails. Siga as boas práticas que recomendamos aqui e saiba os principais motivos que determinam que um endereço vá para a blacklist. 

 

Fique atento nas suas segmentações – elas devem ser bem feitas, de acordo com a interação do usuário – e na sua abordagem diante dos seus prospects e leads, é fundamental que você seja considerado um contato confiável para não tornar-se um spam e conseguir nutrir um relacionamento com aquele que pode tornar-se seu cliente futuramente.

 

10- Mantenha a base limpa

 

Sua estratégia de e-mail marketing está acontecendo do jeito que imaginou, mas ainda tem problemas com a entregabilidade e taxa de abertura dos seus e-mails?

 

Observe se a sua lista de contatos está condizente com os seus usuários atuais. Algumas empresas focam apenas na quantidade de usuários em uma base e não nas métricas que realmente devem ser analisadas, por isso, é importante que a sua base esteja sempre atualizada. Afinal, não adianta ter 10.000 contatos e apenas 2.000 abrirem seu e-mail.

 

Quando falamos de “manter a base limpa” é sobre isso que estamos dizendo, defina uma frequência para analisar toda a sua base de contatos e identificar o que está prejudicando os seus índices.

 

Algumas vezes, alguns endereços já não querem mais receber os seus e-mails, então precisam ser removidos; outros e-mails já não são mais válidos, logo, estão apenas “fazendo número” na sua base – já que realmente não terão nenhum tipo de contato com a sua empresa.

 

Porém, aqueles contatos que não tem interagido com a sua marca recentemente não devem ser removidos da sua lista ainda, já que eles pedem uma atenção especial.

 

Se eles não interagem a 120 dias, por exemplo, pode existir algo de errado, então dê atenção redobrada a esses casos. Trabalhe com uma estratégia diferente, entender as ações dos seus leads e compreender o motivo dele não estar mais em contato com a sua empresa.

 

O importante é que você entenda que o cliente é quem decide se quer ou não estar na sua base de e-mail marketing. Melhor tirar alguém que não quer mais receber a sua comunicação do que se tornar um spam, certo? Deixe o link de descadastro em todos os disparos dos seus e-mails e de forma sempre visível.

 

Além disso, mantendo a sua base limpa, você melhora sua taxa de entregabilidade e abertura, reduz os custos e a taxa de spam e aumenta o ROI, confira aqui como manter a sua base limpa e foque sempre em qualidade, não em quantidade.

 

11- Tenha opt-in

 

Nós já dissemos aqui que essa é uma boa abordagem para o sucesso dos seus e-mails marketing. Mas afinal, o que é opt-in? Essa estratégia visa ter a permissão dos visitantes para receber os seus e-mails e não cair no spam.

 

Você já notou que existem alguns sites pedem para enviar comunicações exclusivas ao visitante? Esses estão colocando em prática o opt-in – que é quando o visitante aceita receber as suas comunicações por e-mail, sejam elas informativas, news, promocionais, etc. 

 

Quando se tem uma lista de contatos opt-in, você aumenta a taxa de entregabilidade, abertura e tem grandes possibilidades de conversão, já que o seu lead escolheu receber os seus e-mails e está interessado em seus produtos ou serviços.

 

Essa é uma ótima prática para melhorar os seus índices e contribuir para a fidelização do cliente, tornando-o mais próximo e interessado na marca.

 

12- Segmentação de clientes na base

 

Essa é uma das práticas mais importantes na utilização do E-mail Marketing. A segmentação correta da sua base de e-mails é fundamental para uma estratégia assertiva. Quando você segmenta a sua comunicação, consegue enviar o e-mail certo para a pessoa certa, na hora certa e melhor ainda, da forma mais personalizada possível.

 

Ao automatizar seus e-mails marketing, leve em consideração a segmentação para garantir a criação de uma régua de relacionamento com o seu cliente.

 

Lembra da persona que você deve criar para definir quem é o seu público que comentamos? A segmentação te ajudará a atingi-la da forma mais assertiva possível e, por isso, é tão importante.

 

A segmentação principal que sugerimos ser feita é a de interação. Antes de mais nada, é importante que você saiba quem são os usuários que estão engajados com a sua empresa. A partir daí, é possível explorar outras possibilidades.

 

Para tornar a sua segmentação ainda mais eficaz, você pode fazê-la dividindo o seu público: geograficamente, por gênero, idade, estágio e estilo de vida, compras anteriores, estágio do funil de vendas, abandono de carrinho e interesses, por exemplo.

 

Definindo como atingirá sua persona, você poderá criar uma régua de relacionamento direcionada, personalizada e eficaz, garantindo a nutrição do lead, maior engajamento, mais conversões, pode reativar usuários que estavam inativos, até chegar a fidelização do cliente que estava esperando essa atenção.

 

Mas, como nutrir essa régua de relacionamento? Experimente enviar e-mails de boas vindas, oferte produtos, envie os itens abandonados no carrinho com condições especiais, indique conteúdos relacionados aos que ele já visitou, dê opções complementares aos seus interesses e sempre preste atenção nas ações e feedbacks dos seus leads. Assim, a sua régua de relacionamento será condizente com o momento do seu comprador.

 

Lembre-se que os clientes gostam de ser ouvidos e ter um atendimento VIP, por isso, a segmentação de usuários na base promete alavancar o seu relacionamento com eles.

 

Além disso, a segmentação pode ser feita não só pelo gênero, região, etc. Mas também, a partir do engajamento do usuário e o histórico de interação dele com a sua marca através do e-mail.

 

13- Personalização

 

Fazer o cliente se sentir VIP, lembra? A personalização ajudará nesse quesito. Todo mundo gosta de se sentir especial e um e-mail nominal contribuirá para isso, por exemplo. Todos os passos que falamos até aqui contribuirão para personalizar o seu e-mail marketing e entender melhor quem é o seu cliente e do que ele precisa.

 

A personalização aumentará o seu engajamento, taxa de abertura e empatia com o cliente, alguns caminhos que você pode seguir para personalizar as suas campanhas são:

 

E-mails nominais e de acordo com os interesses do cliente: você tem dados preciosos sobre os seus leads, use-os de forma inteligente;

 

Localização: o lugar onde o seu cliente está é importante e deve ser utilizado de forma coesa. Segmente opções exclusivas para a sua localização.

 

Análise os resultados: nada melhor do que uma personalização baseada no retorno dos seus clientes. O assunto do seu e-mail está funcionando? O conteúdo está atingindo o seu público? A segmentação está certa? Com a análise dos seus relatórios e, principalmente, dos cliques dos seus contatos, você terá um ótimo parâmetro sobre o que funciona para personalizar a sua campanha.

 

Personalizar os seus e-mails marketing trarão uma nova perspectiva aos seus resultados e também ao seu cliente, faça alguns testes e veja a diferença.

 

14- Entregabilidade

 

Toda a sua estratégia está correta até então, tudo funcionando do modo como deveria, mas a sua entregabilidade ainda deixa a desejar. O que pode estar acontecendo?

 

Basicamente, no processo do seu envio até chegar o usuário, existem algumas etapas “escondidas” que trabalham com a Entrega e a Entregabilidade:

 

1 – Você envia o e-mail;

 

2 – A mensagem é recebida pelo provedor (a confirmação desse recebimento é a Entrega);

 

3- O provedor faz a análise da reputação do remetente (várias análises são feitas e, uma delas, é consultar se ele está em uma blacklist);

 

4- Se a reputação estiver ok, a mensagem é entregue ao usuário final (Entregabilidade);

 

Se a sua mensagem passou por todas essas etapas, ela foi entregue e será adicionada em sua taxa de entregabilidade. Um número saudável para essa métrica está, em média, acima de 95%.

 

Para alcançar esses resultados e não cair no spam, você precisa avaliar algumas questões técnicas.

 

Lembre-se que esses passos técnicos devem ser realizados pelo disparadores e clientes, em conjunto. Com essas etapas, os provedores entendem que uma empresa está responsável em realizar os disparos do seu negócio e, dessa forma, não compromete a reputação do seu domínio ou IP.

 

SPF: a sigla significa “Sender Policy Framework”. O SPF ajuda a identificar que você está autorizado a enviar e-mails utilizando determinado domínio. Ao configurá-lo, você evita que outras pessoas tentem se passar pela sua empresa, por exemplo;

 

DKIM: ao configurar o “DomainKeys Identified Mail” você consegue atestar que um e-mail foi realmente enviado por você e não teve nenhuma alteração no conteúdo.

 

DMARC: Os dois anteriores são obrigatórios se você trabalha com e-mail marketing, já o “Domain-based Message Authentication, Reporting and Conformance” é opcional. Ele ajuda a identificar se houve algum tipo de falha ou inconsistência no disparo do seu e-mail.

 

Essas são algumas questões técnicas que você precisa observar para se certificar que os seus e-mails serão entregues como devem e que não cairão no spam.

 

A importância do Marketing Integrado

 

Marketing integrado é, literalmente, a sincronização de atividades e estratégias de marketing. Para o bom funcionamento de uma empresa e para a melhor experiência do usuário, é fundamental que você adote o marketing integrado. Com ele, todos os integrantes e projetos devem funcionar de maneira coesa, como um verdadeiro sistema integrado.

 

Para entender melhor o conceito, pense em algo que acontece normalmente em algumas empresas: você divulga um novo produto nas redes sociais, os seus clientes ficam interessados e entram no seu e-commerce. Os produtos são colocados no carrinho, mas a compra não é realizada. 

 

Então, você envia um e-mail para o usuário e indica que ele esqueceu algo no carrinho ou, até mesmo, dá um cupom de desconto para o seu cliente que poderá realizar a compra. Esse é um exemplo claro de marketing integrado!

 

Mas não é só sobre atendimento que esse tipo de marketing refere-se, isso serve para todo e qualquer tipo de projeto que esteja acontecendo na empresa. Por exemplo, se você tem equipes diferentes para cuidar da comunicação online e offline, o marketing integrado garantirá que as duas comunicações estejam coesas, tanto para representar a imagem da empresa, quanto para conversarem entre si.

 

Na estratégia de E-mail Marketing não é diferente, o marketing integrado precisa funcionar aqui também. Os seus e-mails devem conversar com as comunicações que você faz através de outros canais, sua equipe deve ser extremamente organizada e o cliente deve ser sempre o foco de toda a campanha que você faz.

 

Precisa existir coesão e integração para garantir o bom funcionamento do projeto, a reputação da empresa e, principalmente, a melhor experiência para o usuário. Quando a sua equipe está integrada, isso é passado ao cliente e ele, por sua vez, consegue notar que vocês estão realmente dispostos a ajudá-lo, seja qual for o caso.

A fidelização de clientes através do e-mail

mulher aprendendo sobre fidelização de clientes através do e-mail marketing
O processo de fidelização de clientes através do e-mail pode colaborar para maiores conversões no seu site, já que você dá a devida atenção ao cliente e ele se sente muito mais à vontade para realizar a compra.

 

Fidelizar seu cliente vai muito além de agradá-lo, é você se tornar referência e passar uma imagem de credibilidade e confiança.

 

Os benefícios de ter um cliente que confia na sua marca são muitos. Ele, muito provavelmente, comprará mais de uma vez e poderá indicar a sua marca de forma natural e constante. Além disso, o valor de compra de um cliente fiel tende a ser maior; sua receita passa a ser mais previsível e, principalmente, você terá um feedback honesto e preciso de alguém que realmente gosta da sua marca.

 

Para fidelizar um cliente, tenha em mente que você precisa atender as expectativas dele, não só em relação aos produtos, mas também com personalização e atendimento VIP. Para isso:

 

Esteja sempre presente: é importante que você mostre-se sempre presente na vida do seu cliente, desde os e-mails de boas vindas até os e-mails de entrega da compra, por exemplo. O seu atendimento precisa ser individualizado, personalizado e, principalmente, empático. Clientes gostam de se sentir especiais e precisam de atenção;

 

Ação e reação: reaja de acordo com as ações do seu cliente no e-mail. Analise se ele está abrindo os seus e-mails ou se está interagindo, caso não, é o momento de mudar a linguagem ou a sua estratégia de modo geral;

 

Facilite o que puder: as pessoas não têm todo o tempo do mundo para se dedicar a uma marca, por isso, é imprescindível que facilite o que for possível através do e-mail. Ofereça cupons de desconto e torne as compras mais fáceis;

 

Fidelize: um cliente fiel é um cliente feliz e, consequentemente, que compra mais e agrega mais valor à marca. Que tal pensar em recompensar seus clientes enviando cupons por e-mail, por exemplo?

 

Para trabalhar com o sistema de recompensas, você pode definir como tornar os seus clientes VIP. Você pode definir que existirá um valor médio de compras para que o cliente entre no seu clube de fidelidade, por exemplo. E, nesse clube, ele terá diversas vantagens.

 

Assim, você pode definir como funcionará as suas regras de fidelização do cliente e criar uma relação de confiança e credibilidade com o seu cliente.

 

Para organizar o seu clube de fidelidade, no entanto, é importante que você tenha um workflow bem planejado, saiba mais como fazê-lo agora.

 

O que é workflow?

 

O termo workflow, significa literalmente, fluxo de trabalho. Cada processo, etapa e passo a ser seguido dentro de um projeto pode fazer parte de um workflow. Essa abordagem vai te ajudar a se organizar e manter o seu projeto seguindo um raciocínio lógico. Mas é importante entender que o termo não refere-se a um conjunto de tarefas, e sim a uma cadeia de atividades que acontecem de forma sequencial e regular.

 

Workflow: Produto da All iN

 

Utilizando o Workflow Transacional da All iN, é possível enviar mensagens de boas-vindas, informar aprovações de pagamento, atender solicitações de troca de senha, etc. Além disso, é possível automatizar sua comunicação por diferentes canais: E-mail Marketing, SMS, Facebook e Notificação Push.

 

Esse produto pode colaborar com os índices de relacionamento, entregabilidade, abertura e conversão, além de economizar tempo, equipe e recursos, já que o seu fluxo estará automatizado, muito mais organizado e fluído.

 

Ainda, há a possibilidade do Workflow da All iN ser usado para criar uma jornada a partir de uma ação do usuário em alguma landing page ou em formulários no site. É possível deixar definida toda a comunicação com o possível cliente, até a conclusão da jornada pré definida por você. 

 

Automação de e-mail marketing

 

Como já dissemos aqui, automatizar os seus e-mails marketing promete facilitar a sua vida. Com a automatização você consegue economizar tempo e recursos, melhorar a entregabilidade e agregar valor ao seu trabalho, já que os seus e-mails estarão automatizados, a sua equipe terá mais tempo para concentrar os esforços em outros projetos, como fidelização dos seus clientes e análises de resultados, por exemplo.

 

Automatizando os seus e-mails, você também pode contar com ferramentas de marketing cloud da All iN, que é uma plataforma de marketing digital que oferece diversos canais de comunicação, como: e-mail, sms, push, além do gerenciamento da sua base de contatos e redes sociais sob demanda.

 

Utilizando ferramentas de marketing cloud, você consegue integrar e utilizar vários meios de comunicação que precisa em uma só plataforma, sem precisar investir recursos em diversos canais.

 

Além disso, não é preciso baixar nenhum tipo de software, já que todos os dados ficam seguros na nuvem e você consegue acessá-los sempre que precisar para aproveitar e planejar suas vendas, de acordo com as possibilidades que as informações dos seus clientes esclarecerão.

 

Remarketing e a retenção de clientes

 

As boas práticas de remarketing podem te ajudar a converter e a criar um relacionamento com o seu visitante. Sabe aquele consumidor que entrou no seu site, visitou um produto e foi embora? Você precisa atingi-lo de forma assertiva! 

 

Assim, fazer remarketing é fundamental se você deseja aumentar sua taxa de abertura, retenção e, possivelmente, conversão.

 

Quando você consegue conquistar um cliente através do remarketing, ele percebe que é importante para você. Afinal, você foi “atrás dele”, após ele apenas visitar um produto ou abandonar um carrinho, por isso, reter um cliente através do remarketing é uma prática que pode te ajudar.

 

Como fazer remarketing?

 

Remarketing significa fazer marketing de novo para a mesma pessoa. Quando o seu cliente adiciona produtos no carrinho e sai do site sem fechar uma compra, você utiliza uma estratégia de remarketing para atingi-lo novamente.

 

Quando você envia um e-mail oferecendo melhores condições para a compra daquele produto que o cliente abandonou no carrinho, está utilizando a estratégia de remarketing para conquistar esse lead.

 

Utilizando a All iN para abordar essa estratégia, você conta com uma página específica com regras pré definidas, exceções e segmentações. Também é possível enviar testes, configurar do modo que preferir e analisar seus relatórios, tudo no mesmo lugar.

 

E-mail comportamental e e-mail transacional

Apesar dos termos serem parecidos, há grandes diferenças entre esses dois tipos de e-mail:

E-mail comportamental

 

O e-mail comportamental como o nome diz, é baseado no comportamento do seu cliente dentro do site. Para isso, é necessário fazer um mapeamento do seu lead, entender quais são suas necessidades, desejos e hábitos de consumo para conseguir identificar quando fazer disparos pontuais e atingi-lo com o conteúdo certo, no momento certo.

 

Assim, se o usuário navegou em um determinado produto, por exemplo, você poderá enviar e-mails específicos sobre itens do mesmo segmento.

 

E-mail transacional

 

Já no e-mail transacional, o disparo é feito de acordo com a ação do cliente, não sendo uma mensagem voltada para a conclusão de uma venda.

 

O e-mails transacionais, por serem relacionados a uma ação que o cliente executa, são muito importantes para o relacionamento, já que o usuário espera esse e-mail de resposta.

 

Então, se o seu consumidor realizou uma compra no comércio online, você deve enviar um e-mail confirmando o pedido. Se ele se cadastrou em seu site, mande um e-mail de boas vindas e assim por diante.

 

O e-mail transacional é basicamente uma resposta a ação do seu cliente e é recomendado para mostrar ao lead que ele é importante para você e tem a atenção necessária.

 

Análise de resultados de e-mail marketing

homem aprendendo sobre análise de resultados do e-mail marketing
A análise de resultados de e-mail marketing é fundamental para que você compreenda se as suas estratégias estão trazendo os resultados esperados.

 

Conforme dissemos ao longo desse guia, a análise de resultados é extremamente fundamental para a sua estratégia de e-mail marketing. Uma abordagem que envolve automação, dados e ações baseadas em resultados, deve ser acompanhada constantemente, por isso, o ideal é que você defina uma frequência para coletar os seus relatórios e entender se a sua estratégia está funcionando. 

 

Analisando os resultados, você compreenderá o que funciona com os seus leads, como melhorar suas conversões, aumentar a retenção e agradá-los ainda mais. Por isso, defina as métricas que precisam ser analisadas e a frequência dos relatórios, para acompanhar os resultados sempre de perto.

 

Lembre-se de estar pronto para intensificar suas estratégias ou alterá-las, de acordo com o retorno que tiver dos seus clientes.

 

Análise do consumidor e do seu comportamento

 

Você já deve ter percebido que, sem entender o seu consumidor, não há êxito em uma boa comunicação, certo? Suas campanhas devem ser pensadas especialmente em seu público-alvo, por isso, mencionamos aqui a criação da sua persona, a segmentação e a análise de resultados.

 

Para entender o seu cliente, é extremamente importante que esteja realmente interessado em saber sobre ele. Quanto mais genérico você for em sua análise, mais retorno genérico você terá, ou seja, não conseguirá desvendar quem é o seu cliente.

 

Conforme for analisando o seu consumidor, conheça os seus gostos e preferências, no que ele tem interesse, quais são seus hobbies, suas dificuldades, como são seus hábitos de compra e quais os seus desejos.

 

Assim, de  acordo com o que você conhece do lead, conseguirá atingi-lo de forma extremamente assertiva, melhorando os seus índices e, principalmente, fidelizando-o.

 

Uma das melhores formas de obter dados dos seus leads é através da análise de resultados, baseado em cada ação que ele toma em sua página, você consegue mapear seus interesses e, assim, compreender melhor quem é o seu público-alvo. Entenda mais sobre a importância de analisar o comportamento do seu consumidor aqui.

 

Métricas de E-mail Marketing e Dashboard

homem desenvolvendo uma dashboard de e-mail marketing
Alinhar boas métricas de e-mail marketing com as suas estratégias é fundamental para bons resultados.

 

Nós já te dissemos que é necessário acompanhar os resultados dos seus e-mails marketing, mas quais métricas analisar para entender se a sua estratégia está funcionando ou não? Confira abaixo:

 

1- Taxas de crescimento e inativação da sua lista

 

A sua base de contatos está crescendo? Seus contatos continuam interagindo com a sua empresa? Quantos cadastros você conseguiu no último mês? Quantos deixaram de abrir os seus e-mails? É importante que você acompanhe essas métricas para analisar se está conseguindo atrair e, principalmente, nutrir os seus leads.

 

2 – Taxa de abertura

 

Os seus e-mails estão sendo entregues, o que já é ótimo. Mas eles estão sendo abertos? Análise se a frequência e o horário que está enviando estão sendo eficientes e, principalmente, se o seu assunto está atrativo o suficiente para fazer o seu lead clicar para abrir o seu e-mail. Acompanhe essa métrica regularmente e faça mudanças emergenciais, se necessário.

 

3 – Taxa de cliques

 

Para fazer sentido, essa métrica não pode ser analisada sozinha. Se a sua taxa de abertura está baixa, por exemplo, a sua taxa de cliques também estará abaixo do que o esperado. Logo, é importante que a análise aconteça de forma conjunta para que você compreenda onde está o problema.

 

4 – Engajamento

 

Os clientes estão indo até a sua página? Navegando no seu site? Olhando o que você tem a oferecer? Ele pode não estar no estágio de compra nesse momento, mas está, pelo menos, visitando a sua página? O engajamento também vai variar de acordo com a jornada de compra e a segmentação que está utilizando.

 

5 – Conversão

 

Nem todos os clientes estão no estágio de compra, mas alguns deve estar, certo? Se as suas conversões não aumentarem em nada durante sua estratégia de e-mail marketing, possivelmente tem algo de errado e você precisa saber o que é para ajustar o quanto antes.

 

Se as suas conversões estão baixas, comece analisando as outras taxas e descubra em que estágio da campanha você está tendo problema. Sua conversão está baixa, mas os cliques também caíram? Então, procure analisar se a sua taxa de abertura também diminuiu.

 

Caso a abertura não tenha diminuído, então, é preciso trabalhar alguma modificação que faça os usuários voltarem a clicar nos seus e-mails, já que é no estágio do clique que o problema começou.

 

6 – Taxa de descadastro

 

A taxa de descadastro é o opt-out. Ele acontece quando alguém não deseja mais ter contato com as suas comunicações e pede para não receber mais seus e-mails.

 

As suas taxas de cancelamento estão estáveis? Algumas vezes o conteúdo do e-mail pode gerar descadastramento dos seus leads, por isso, é importante acompanhar essa métrica para não prejudicar sua estratégia e, principalmente, a imagem da sua empresa, além da reputação com os provedores.

 

Para analisar assertivamente a taxa de descadastro, você pode fazer uma pesquisa de opt-out, realizada no processo de retirada do usuário da base. É importante deixar claro que, o fato do usuário responder ou não a sua pesquisa, não interfere na retirada do endereço da base. Ela deve ser feita!

 

É mais importante que o usuário que faça o opt-out, do que permaneça sem interagir com a sua comunicação ou marque seus e-mails como spam.

 

Essas são apenas algumas das métricas que precisam ser analisadas constantemente para obter um monitoramento eficiente das suas campanhas de e-mail marketing. Uma ótima opção para analisar os seus resultados de forma fácil, intuitiva e prática é utilizar dashboards, que são painéis que apresentam conjuntos de informações fundamentais para você para ajudar nas suas tomadas de decisões.

 

Ferramentas de e-mail marketing

 

Agora que você já tem um guia completo sobre e-mail marketing, já pode iniciar a sua estratégia de comunicação com todas as nossas dicas.

 

Para te ajudar, a All iN possui algumas áreas que contribuem para melhorar a performance dos seus clientes.

 

Além de um excelente ferramenta para ter na sua estratégia de Marketing, a All iN possui diversos serviços que podem ajudar na sua evolução das suas campanhas de e-mail marketing.

 

Conheça nossos serviços

 

Gestão de Base: te ajudamos a gerenciar sua base, entender quais os interesses do seu público-alvo, criar filtros e clusters e muito mais;

Recuperação de Inativos: precisa de um especialista para engajar usuários inativos? Conte com a gente;

 

Relatórios: relatórios exclusivos feitos especialmente para a sua empresa;

 

Consultoria estratégica: monte estrategias específicas para clusters personalizados;

 

Regras de relacionamento: réguas inteligentes que permitem que o seu lead se comunique em todos os estágios do funil;

 

Operações: da criação do HTML até envio de e-mails, conte com a nossa equipe;

 

Remarketing de performance: criamos um plano de sucesso para converter mais através do uso de remarketing;

 

Implantação: temos uma equipe especializada em processos como integração de base, ativação das regras de remarketing, fluxos de workflow e muito mais;

 

Entregabilidade: sugerimos as melhores práticas para a melhoria da sua entregabilidade;

 

Treinamento iN company: são módulos criados a partir das funcionalidades da plataforma da All iN. Com esse treinamento, é possível entender o que é possível ser feito com a nossa ferramenta e explorar ao máximo todos os recursos. O treinamento pode ser feito “iN company” ou “online”.

 

Utilizando as plataformas All iN, você conta com:

 

Campanhas de Marketing: mais de 30 features para você inovar em sua comunicação;

 

Remarketing Multi Canal: captamos o comportamento do visitante e enviamos comunicações altamente personalizadas;

 

Transacional Multi Canal: o seu workflow do jeito que precisa para se comunicar com os seus clientes;

 

Mobile Campaign: SMS e push app também vão ajudar a alavancar as suas vendas, conte com a gente para atingir os seus clientes de forma multicanal;

 

Vitrine Web: recomendo produtos em tempo real no seu e-commerce e melhore seus índices.

 

Esperamos ter ajudado a esclarecer como funciona todas as etapas para a criação do seu e-mail marketing e, lembre-se, estamos sempre à disposição para te ajudar. Conte com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *